A Semana Mundial do Brincar (SMB) é uma grande mobilização para sensibilizar a sociedade sobre a importância do brincar e a essência da infância e acontece anualmente na semana em que se comemora o Dia Mundial do Brincar (28 de maio). Promovida pela Aliança pela Infância no Brasil em parceria com dezenas de outras organizações, seu objetivo geral é mostrar que o brincar é fundamental para a construção de uma infância digna.

Nas palavras de Letícia Zero, “o brincar é essencial para a criança, é a sua linguagem, sua maneira de se relacionar com o mundo ao seu redor, de vivenciar suas potências e seus desafios, de se descobrir como quem é. É papel de todos nós garantir espaços seguros para a espontaneidade lúdica das infâncias”.

Nesta edição da SMB, a Aliança pela Infância quer despertar o olhar amoroso dos adultos para um brincar que produz o sentido de acolhimento e proteção, que é familiar, comunitário, intergeracional, popular e tradicional. Trazer à tona manifestações culturais e artísticas de diferentes regiões e transmitidas de geração em geração, como as brincadeiras passadas de pais para filhos.

Neste momento de pandemia, é essencial fortalecer o brincar infantil, especialmente a atividade lúdica que expressa as necessidades de proteção e acolhimento das crianças. Um exemplo desse tipo de brincadeira é o faz de conta das Casinhas das Infâncias.

Texto do site Undime: https://undime.org.br/noticia/13-05-2021-20-07-semana-mundial-do-brincar-2021-tem-como-tema-casinhas-das-infancias

O brincar é uma ação fundamental para o desenvolvimento humano. É natural das infâncias imaginar novos mundos e criar beleza com o brincar, arrumar, enfeitar, colorir. Castelos de areia, esconde-esconde, cabana de lençol, casa na árvore – tudo pode acontecer nos diversos espaços em que as crianças se sentem livres para brincar. Atualmente, o brincar tem acontecido prioritariamente em casa, mas possui tantas configurações quanto existem realidades e infâncias diversas no Brasil.

 Ao brincar de casinha, a criança…

– representa papéis sociais (quando brinca, a criança representa situações que testemunha nos espaços que frequenta);
– ressignifica espaços (através do lúdico as crianças criam maneiras diferentes de se relacionar com os espaços e objetos da casa);
– resgata tradições (saberes lúdicos – cantigas, histórias, cirandas, brinquedos – passados de geração em geração, um reflexo das memórias);
– envolve jogos simbólicos (um exercício de representação de situações da vida com que a criança, por meio do faz de conta, experimenta papéis e externaliza suas vivências);
– encontra o belo (quando brincam de casinha, as crianças organizam, enfeitam e embelezam suas criações, descobrindo a sua maneira de se relacionar com o seu entorno e desenvolver suas referências de criar e estar no mundo de maneira propositiva).

Texto do site Undime: https://undime.org.br/noticia/13-05-2021-20-07-semana-mundial-do-brincar-2021-tem-como-tema-casinhas-das-infancias

ENDEREÇO

CONTATO

FEUSP

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO